Vereador quer remanejar recursos do Carnaval de Fortaleza para combate à pandemia

Está na Câmara Municipal de Fortaleza um projeto de Indicação do vereador Carmelo Neto (Republicanos), que quer remanejar toda a dotação orçamentária previamente destinada à execução da festa do Carnaval deste ano para o Fundo de Saúde da Capital.

A intenção do parlamentar é fazer com que os recursos, que antes seriam para os festejos carnavalescos, sejam utilizados no combate à pandemia do novo coronavírus.

O texto da sugestão dada por Carmelo é simples, com apenas três artigos, mas deve ter repercussão direta nos debates da Casa Legislativa, logo do retorno das sessões ordinárias, uma vez que o Carnaval é uma das principais manifestações populares da cidade, e está suspenso por conta da pandemia.

O secretário de Cultura de Fortaleza, Elpídio Nogueira, já sinalizou que não haverá ciclo carnavalesco no mês de fevereiro, destacando, ainda, que vai sentar com os responsáveis pelo Carnaval da cidade para estabelecer uma data para que a festa seja realizada.

Em alguns municípios brasileiros, os eventos poderão ser realizados no mês de julho. No entanto, no Ceará, não há qualquer indicação de quando as pessoas serão vacinadas contra a Covid-19.

“Nós teríamos agora o Carnaval em fevereiro, então temos que ver como é que nós vamos trabalhar no período, por isso quero abrir o diálogo com aqueles que fazem o Carnaval de Fortaleza”, afirmou Elpídio durante transmissão ao vivo feita em suas redes sociais. O gestor está trabalhando em medidas que poderão ser compensatórias para aqueles que trabalham com o ciclo carnavalesco na cidade.

De acordo com o vereador Carmelo Neto, sua proposta visa priorizar o combate à pandemia e outros gastos na área da Saúde, uma vez que os eventos carnavalescos não serão realizados. “O compromisso com o dinheiro público deve ser observado, principalmente no momento atual de pandemia. Os gastos da Prefeitura Municipal com a festa do Carnaval alcançam geralmente números altíssimos, que podem contribuir imensamente com o orçamento sanitário”, justificou o parlamentar.

“É indiscutível que, no cenário pandêmico, a prioridade da gestão pública deve ser a saúde, em detrimento, primariamente, de festas e comemorações como o Carnaval” – (Carmelo Neto)

FONTE: ES