Presidente do STJ regulamenta auxílio-moradia a juízes federais

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, que também preside o Conselho Nacional da Justiça Federal, regulamentou o pagamento do auxílio-moradia aos juízes federais, reforçando as restrições estabelecidas em dezembro pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A resolução foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira.

Na semana passada, Noronha já havia publicado resolução que regulamentava o pagamento do benefício a ministros do STJ, desta vez com a previsão de que o magistrado somente poderá receber o auxílio se não tiver imóvel próprio ou funcional no Distrito Federal, onde fica a sede do tribunal.

Em sua última sessão do ano passado, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou por unanimidade, numa votação de poucos segundos, uma nova resolução para o pagamento de auxílio-moradia aos magistrados brasileiros, no valor máximo de R$ 4.377,73.

A resolução do CNJ, publicada em 18 de dezembro, prevê ao menos cinco critérios que devem ser atendidos para que o magistrado, seja no âmbito federal ou estadual, possa ter direito ao auxílio-moradia. Segundo estimativa preliminar do CNJ, aproximadamente 180 juízes estariam incluídos em tais critérios, cerca de 1% da magistratura.

Critérios
Estão entre os critérios que não haja imóvel funcional disponível ao magistrado; que cônjuge ou qualquer pessoa que resida com o magistrado não ocupe imóvel funcional; que o magistrado ou cônjuge não tenha imóvel próprio na comarca em que vá atuar; que o magistrado esteja exercendo suas funções em comarca diversa do que a sua original; que o dinheiro seja gasto exclusivamente com moradia. Após a publicação da resolução pelo CNJ, ficou a cargo de todos os órgãos subordinados da Justiça regulamentarem o pagamento do benefício dentro dos moldes estabelecidos pelo conselho.

E ainda
Até novembro do ano passado, o auxílio-moradia era pago a todos os magistrados, indiscriminadamente, por força de uma liminar concedida em 2014 pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). O próprio ministro revogou a decisão após o então presidente Michel Temer ter sancionado lei que resultou num reajuste de 16,38% no salário dos juízes brasileiros.

Política com K

No Responses

  1. Pingback: Medium Mireille 03/06/2020
  2. Pingback: branded watches replica 19/07/2020
  3. Pingback: keto diet pills review 01/08/2020
  4. Pingback: http://top10best.io/ 06/08/2020
  5. Pingback: English To Russian Translation 22/08/2020
  6. Pingback: frontier airlines Phone Number 27/09/2020
  7. Pingback: Bitcoin Era Scammed You? 30/09/2020
  8. Pingback: https://bitcoineraonline.com 03/10/2020
  9. Pingback: mơ thấy người cha đã mất 13/10/2020
  10. Pingback: sell dumps 31/10/2020
  11. Pingback: Pendaftaran 2021/2022 14/11/2020
  12. Pingback: DevOps 24/11/2020
  13. Pingback: 안전놀이터 10/12/2020
  14. Pingback: 메이저놀이터 24/12/2020
  15. Pingback: devsecops meaning 12/02/2021
  16. Pingback: sex-toys for men pump 27/02/2021
  17. Pingback: rolex podróbka 07/04/2021
  18. Pingback: 3d printing 18/06/2021
  19. Pingback: Full Spectrum CBD Oil 19/06/2021
  20. Pingback: microsoft exchange mail 27/06/2021
  21. Pingback: sunucu teknik servis 28/06/2021
  22. Pingback: ถาดกระดาษ 22/07/2021