Ponto facultativo na Assembleia é prorrogado até 17 de fevereiro

O primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Antônio Granja (PDT), por meio da portaria nº 05/2021, prorrogou até 17 de fevereiro o ponto facultativo na Casa. A determinação foi assinada nesta segunda-feira (08/02) e considera o quadro de excepcional emergência na saúde pública, que exige medidas de natureza mais restritiva para conter a propagação do novo coronavírus.

A portaria toma por base o artigo 21 do Ato da Mesa nº 02/2020, que dispõe sobre procedimentos para fins de prevenção à infecção e à propagação do novo coronavírus na sede do Legislativo estadual. O documento leva em conta ainda o exposto nos decretos 35.519, de 19 de março de 2020, e 33.927, de 06 de fevereiro de 2021, que intensificam as medidas para enfrentamento da infecção humana pelo novo coronavírus, bem como prorrogam as de isolamento social no Estado.

De acordo com a nova portaria, os ocupantes de cargos de direção e chefia estão autorizados a administrarem a continuidade dos trabalhos de modo remoto, além de convocarem servidores para o funcionamento de serviços indispensáveis ou relevantes ao funcionamento da administração. Continuam ressalvados aqueles que se encontram em grupos de risco, conforme as orientações do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde.

Caso seja convocada sessão plenária presencial, deverá ser organizada equipe de trabalho com o mínimo de servidores necessário à sua realização. Nesse dia, os gabinetes dos deputados poderão funcionar com até quatro assessores, respeitadas todas as orientações sanitárias emitidas pelo Estado, mas não será admitido o atendimento de público externo no local.

A portaria também determina que cada parlamentar só terá direito de ser acompanhado por um único assessor no plenário, desde que previamente testado para Covid-19. Já a presença de representantes da imprensa só será admitida com credenciamento prévio perante a Coordenadoria de Comunicação Social.
BD/LF

AL