IBGE vai ajudar o Ministério da Saúde a escolher a melhor forma de fazer testagens

Durante coletiva à imprensa realizada no Palácio do Planalto nesta segunda-feira (27), a equipe do Ministério da Saúde tratou das ações mais recentes da Pasta e das novas informações sobre o novo coronavírus. O ministro Nelson Teich anunciou para esta semana a realização de reuniões com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Também serão realizadas reuniões com governadores de estados do Brasil. Além disso, Teich anunciou que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai ajudar a escolher a melhor forma de fazer testagens. 

Sobre isolamento social, o ministro da Saúde afirmou que o País é heterogêneo e que “nenhuma medida intempestiva será tomada: tudo será trabalhado no detalhe”, defendeu.

O Secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, atualizou os dados relacionados ao novo coronavírus no Brasil e divulgou mudança no formato da apresentação do boletim diário.

Para o ministro, não adianta colocar apenas o números, e sim detalhar as análises. A partir de agora, o Ministério da Saúde passa a divulgar, no boletim, a proporção de casos por porte populacional. Para ele, também é importante buscar intercâmbio de informações com países que já passaram pelo estágio em que o Brasil está. 

O general Eduardo Pazuello defende planejamento e conduta sobre ajustes na direção para onde se deve ir. “Em alguns lugares, o isolamento faz sentido; em outros, o vírus ainda não chegou. A palavra-chave é não-linearidade”, frisou Pazuello, salientando que estará à frente da logística de distribuição de materiais adquiridos pelo Governo Federal com foco em regiões mais necessitadas.

O Brasil registra 66.501 casos confirmados; óbitos chegam a 4.543, e a taxa de letalidade é de 6,8%.