Delegada e policiais civis estão presos na PF e vão passar por audiência de custódia

Os acusados foram capturados na manhã desta sexta-feira por ordem da Justiça Federal. São acusados de formar uma quadrilha que vinha praticando crimes como prisões ilegais, flagrantes forjados e extorsão a traficantes, sendo o MPF.

Adelegada  Patrícia Bezerra de Sousa Dias Branco  está entre os 10 integrantes da Polícia Civil do Estado do Ceará presos pela Polícia Federal  na manhã desta sexta-feira (27), na segunda etapa da “Operação Vereda”.  Além dela, nove policiais, entre inspetores e escrivães, foram detidos, sendo oito em Fortaleza e Caucaia, e mais um na cidade de Belém, no Pará. Todos foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por formarem uma quadrilha que praticava crimes como tortura, prisões ilegais, extorsão e tráfico de drogas.

A operação realizada na manhã desta sexta-feira (27) teve como alvo os policiais civis que já haviam sido afastados de suas funções e que aguardavam o desenrolar do processo que tramita na 12ª Vara da Justiça Federal no Ceará.

Foram expedidos mandados de prisão para os seguintes acusados: Antônio Chaves Pinto Júnior, José Audízio Soares Júnior, Fábio Oliveira Benevides, Raimundo Nonato Nogueira Júnior, Antônio Henrique Gomes de Araújo, Francisco Alex de Souza, Rafael de Oliveira Domingues, Antônio Márcio do Nascimento Maciel, Fabrício Dantas Alexandre, Gleidson da Costa Ferreira, José Abdon Gonçalves Filho, Francisco Antônio Duarte, Marcos Vinícios Alexandre Gonçalves, Eduardo Pinheiro da Silva Júnior, Patrícia Bezerra e Petrônio Gerônimo dos Santos.

As prisões foram realizadas por um efetivo de 50 agentes da PF nas residências dos acusados. Houve também o cumprimento de mandados de busca e apreensão em vários endereços, incluindo a sede da Divisão de Combate aos Tráfico de Drogas, órgão especializado da Polícia Civil do Ceará onde estavam lotados os policiais alvos da investigação.

Os presos foram conduzidos inicialmente para a sede da Perícia Forense do Estado do Ceará onde passaram por exame de corpo de delito e deverão ser levados para uma audiência de custódia na Justiça Federal. Informações extraoficiais dão conta de que os advogados da delegada Patrícia a concessão de prisão domiciliar.

Investigação

Os policiais civis foram denunciados pelo Ministério Público após a investigação da PF que acabou por descobrir uma teia de crimes que eram praticados no âmbito da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), cuja titular era a delegada Patrícia Bezerra.

Entre as práticas ilícitas apontadas na denúncia contra os policiais estão: abordagens ilegais, episódios de flagrantes preparados, flagrantes forjados, tortura, subtração de pertences de pessoas detidas, buscas domiciliares ilegais, abordagens policiais abusivas, concussão, corrupção, utilização de moeda falsa e tráfico de entorpecentes.

Fonte: http://cearanews7.com

No Responses

  1. Pingback: 안전바카라 23/06/2020
  2. Pingback: sgp live draw 06/08/2020
  3. Pingback: satta king 23/08/2020
  4. Pingback: Vital Flow Review 27/08/2020
  5. Pingback: danh de online 07/09/2020
  6. Pingback: sex 18/09/2020
  7. Pingback: w88 20/09/2020
  8. Pingback: bitcoin investment uae 30/09/2020
  9. Pingback: 사설토토 17/10/2020
  10. Pingback: best backpacks for travel 29/10/2020
  11. Pingback: Intelligent Automation services 14/11/2020
  12. Pingback: DevOps Services 12/01/2021
  13. Pingback: software testing outsourcing 16/01/2021
  14. Pingback: wigs 17/01/2021
  15. Pingback: Quality Engineering 18/01/2021
  16. Pingback: https://www.replicawatches.to 02/04/2021
  17. Pingback: 사설토토 21/06/2021
  18. Pingback: sweet lolita wigs 23/06/2021
  19. Pingback: carpet cleaning abbots langley 05/07/2021
  20. Pingback: exchange online plan 3 25/07/2021