CPI da Covid desiste de ouvir Marcelo Queiroga, que deve ser indiciado em relatório

Faltando apenas uma semana para encerrar os trabalhos, a CPI da Covid no Senado Federal não vai mais ouvir o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Seria o terceiro depoimento dele à comissão. Após a reunião, a cúpula da CPI avaliou que Queiroga poderia transformar o novo depoimento em “palanque” na reta final dos trabalhos.

A expectativa é que o relatório do senador Renan Calheiros seja apresentado no dia 19 de outubro e votado no dia seguinte na CPI. O presidente Jair Bolsonaro deve ser indiciado e apontado como um dos principais responsáveis pelos desmandos na condução da pandemia da Covid-19 e na compra de vacinas.

Bolsonaro estará no Ceará dia 20, quando o relatório será votado. Ele virá a Russas anunciar novos projetos hídricos. As viagens ao Nordeste fazem parte da estratégia de Bolsonaro de tentar recuperar a popularidade na região, hoje em baixa segundo as pesquisas eleitorais.

RG