Senado vai debater plano de vacinação do governo contra a covid-19

Em sessão remota nesta quarta-feira (9), o Plenário do Senado aprovou a realização de uma sessão de debate temático para discutir a apresentação do plano de vacinação do governo federal e dos governos estaduais contra a covid-19. O requerimento da sessão foi assinado pelos senadores Esperidião Amin (PP-SC), Nelsinho Trad (PSD-MS), Marcelo Castro (MDB-PI) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE). Outros senadores também apoiaram a iniciativa.

No requerimento, os senadores ressaltam que, neste momento, “não é possível nenhum tipo de conotação política, ideológica ou de competições entre entes da federação sobre aquisição e distribuição de vacinas”. E Esperidião Amin reitera que o Senado precisa dedicar uma sessão à discussão do plano de vacinação do governo.

O senador disse esperar uma sessão produtiva e esclarecedora, e lembrou que o Brasil é um país continental, em que os desafios para um grande plano de imunização são ampliados. Ele lembrou que a compra da vacina já provocou algumas polêmicas e frisou que “várias dúvidas precisam ser esclarecidas” em relação aos planos do governo.

— A vacina é uma esperança que nos aflige. Deixou de ser uma esperança benfazeja para ser uma aflição — afirmou Esperidião Amin.  

O senador Antonio Anastasia (PSD-MG), que presidiu a sessão desta quarta-feira, comemorou a aprovação da sessão temática. Pelo Twitter, ele disse que será um debate importante, que precisa ser feito de maneira transparente e democrática. Para o senador, “toda a sociedade precisa estar bem informada sobre as medidas que estão sendo tomadas para a imunização das pessoas, para que possamos, com a segurança necessária, passar logo dessa difícil fase”.

Convidados

Para a sessão, que ainda será marcada, serão convidados o ministro da Saúde, general Eduardo Pazzuelo, e a coordenadora do Programa de Imunização do Ministério da Saúde, Francieli Fantinato. Também serão convidados Arnaldo Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde; Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan; e Rodrigo Murtinho, da Fiocruz. O debate ainda vai contar com representantes dos fabricantes das vacinas e dos conselhos de secretarias estaduais e municipais de saúde.

Fonte: Agência Senado

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by