Relato: artes marciais foram essenciais no isolamento, afirma grão-mestre cearense

Muito além que uma prática sistemática de exercícios de ginástica associada a chutes, socos, agarramentos, projeções, estrangulamentos e imobilizações, as Artes Marciais ensinam como superar as dificuldades do dia-a-dia. Os treinamentos duros proporcionam essa vantagem em relação aos que não os praticam, pois a forma como os treinos são dirigidos, permitem que pessoas se tornem mais fortes emocionalmente, mais seguras e mais controladas.
A prática austera e rigorosa de esportes, como o muay thai, propicia uma lapidação na personalidade e no caráter e, com isso, mudanças comportamentais. Segundo o Grão Mestre Evilazio Feitoza, um dos maiores expoentes das artes marciais no Ceará, todos essas vantagens da prática de esportes de combate se relacionam diretamente com a vivência de isolamento social e todas as outras mazelas causadas pela covid-19.
“Eu penso que falar da pandemia se tornou cansativo, pois já vivemos bastante tempo enclausurados por conta dela. Mas os benefícios que as artes marciais trazem para superar essas dificuldades são gratificantes”, afirma o mestre. Para ele, a vivência do esporte foi fundamental nesse período, e pode ser, mais do que uma válvula de escape, uma espécie de filsofia de vida, que fortalece as pessoas frente às dificuldades.
“A cada dia que passo isolado, mais acredito que ter praticado artes marciais por praticamente toda a minha vida, tem me ajudado a superar e passar por estes momentos”, explica Feitoza, que está morando nos Estados Unidos.
Para ele, esses esportes de combate são disciplinas físicas e mentais que, em diferentes graus, tem como objetivo o alto desenvolvimento de seus praticantes, para que possam defender-se ou submeter o adversário mediante a utilização de diversas técnicas. “O termo ‘adversário’ não se restringe somente a um oponente humano, mas também às adversidades da natureza como fatores de sobrevivência”, reitera.

Distinto
Existem diversos estilos, sistemas e escolas de Artes Marciais e há, segundo Feitoza, uma tremenda diferença entre o esporte e uma mera violência física, ou da briga de rua. A principal distinção é a finalidade de cada um. Quem pratica muay thai auxiliado por um profissional, em cada treino segue um esquema coerente de combate, desenvolvimento corporal, mental, espiritual e condicionamento físico geral.
Para o grão-mestre, sempre é tempo de se iniciar um treinamento, visando não somente os benefício relacionados à pandemia, mas todos os outros que se perpetuam na vida de quem pratica esportes de combate. “Indico que as pessoas procurem um exercício físico ou uma atividade de artes marciais, seja ela qual for, com um bom professor, certificando-se de que ele é certificado e graduado. Assim, grandes resultados virão, especialmente a superação do medo, que é o nosso maior adversário e precisa ser dominado”, reitera Evilazio Feitoza.

No Responses

  1. Pingback: buszcentrum.com 14/10/2020
  2. Pingback: keflex.webbfenix.com 22/10/2020
Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by