Primeiro indígena a se vacinar no Ceará tem 59 anos e vive em Caucaia

 

Com a chegada do primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 no Ceará, nesta segunda-feira, 18, o governo estadual começa a traçar as estratégias de imunização no território cearense, escolhendo os primeiros representantes do grupo prioritário para receber o agente imunizador. Dentre eles, a liderança indígena Dourado Tabeba, que vive junto de sua aldeia, na Caucaia, região metropolitana de Fortaleza.

Antônio Ricardo Domingos Dourado da Costa Tapeba, conhecido em sua comunidade como Dourado, nasceu em fevereiro de 1961 e ao longo dos 59 anos de vida sempre atuou na linha de frente da luta pelos direitos das populações indígenas no Ceará e também no Brasil.

 

Além dele, outros cinco cearenses foram escolhidos para compor o restante dos representantes do primeiro grupo de pessoas que receberão a vacina. Sendo eles:

>> Maria Silvana Souza Reis, 51 anos, técnica de enfermagem.

>> Maria de Jesus de Oliveira Lima, 56, serviços gerais.

>> Francisco Adailton Alencar Braga, 55 anos, médico intensivista.

>> Cristine Aparecida da Cunha, fisioterapeuta, 39

>> Regiane Sousa Torres, enfermeira, 34 anos

Com exceção de Dourado, todos os outros escolhidos atuam na linha de frente do enfrentamento da pandemia e do cuidado de pacientes infectados com o novo coronavírus no Hospital Leonardo da Vinci, em Fortaleza. A unidade de saúde foi escolhida para ser o local de lançamento da campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado.

Os representantes serão vacinados ainda nesta segunda-feira, 18, de acordo com a ordem listada, começando por Maria Silvana e encerrando com o líder indígena, que será a sexta pessoa a ser vacina contra Covid-19, no Ceará.

Segundo informações divulgadas pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), a próxima etapa será a distribuição das doses para os 20 municípios que irão sediar o início do processo de imunização contra a Covid-19 no Ceará.

Neste primeiro grupo, 109.160 pessoas devem receber a vacina, dentre: profissionais de saúde; pessoas com deficiência vivendo em asilos, pessoas a partir de 60 anos vivendo ema silos e indígenas que residam em suas comunidades.

o povo

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by