Popularidade de Bolsonaro encoraja pautas de costumes no Legislativo

Amparados pelo aumento da popularidade injetado pelo auxílio emergencial, aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiram tentar emplacar, no Congresso, pautas que agradem sua base eleitoral, como flexibilização do porte de armas e educação domiciliar.


Em conversas reservadas, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indicou que pode colocar os projetos em discussão, mas que espera que eles sofram alterações. Embora saibam que as propostas enfrentarão resistência da oposição e mesmo de legendas de centro, articuladores políticos do Planalto avaliam que o momento é ideal para tratar das matérias.


Isso porque, além da popularidade em alta, pela primeira vez, Bolsonaro tem base de apoio na Câmara, com deputados de partidos do centrão, como PP, PL e Republicanos. “A gente quer tocar homeschooling [educação domiciliar], armas e trânsito. É uma intenção, e estou construindo, consultando os líderes da base para avançar”, diz o deputado Ricardo Barros (PP-PR), nomeado líder do governo na Câmara há menos de um mês.

OE

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by