Polícia deflagra operação contra grupo responsável por remessa de maconha de SC para CE

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) deflagrou, na última sexta-feira (24), uma operação contra um grupo interestadual responsável pela remessa de quase 140 kg de maconha, que foram apreendidos em janeiro deste ano, em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza. O desdobramento da investigação sobre a apreensão do material ilícito foi base para a Operação Floripa, que resultou no cumprimento de dois mandados de prisão e seis de busca e apreensão em alvos identificados nas investigações. O resultado da operação foi apresentado, nesta segunda-feira (27), em coletiva de imprensa, na sede da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), no bairro de Fátima.

Divulgação

Com o levantamento de informações a partir da apreensão de 191 tabletes de maconha, pesando 137,4 quilos, a DCTD aprofundou as apurações sobre o casal que foi preso em flagrante com a droga: os cearenses André Gadelha Almeida (29) e Talita Silva da Cunha (24). Os investigadores diligenciaram para descobrir a origem da droga, o responsável pelo fornecimento, as pessoas envolvidas no seu transporte, bem como o destinatário final dos entorpecentes. As apurações contaram com apoio da Delegacia de Combate aos Crimes de Lavagem de Dinheiro (DCCLD), da Polícia Civil do Ceará, e da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina (PCSC).

No curso das investigações, os policiais civis identificaram duas mulheres, naturais de Fortaleza, que teriam sido recrutadas para servir de “mula” para realizar o transporte da droga de Santa Catarina até o Ceará. Os levantamentos policiais indicam que as mulheres saíram de Fortaleza de avião e retornaram ao Ceará de ônibus clandestino com os 191 tabletes de maconha dentro de seis malas de viagem. Em Mombaça, município do Sertão Central, as mulheres se dividiram em dois veículos com destino a Fortaleza, onde a remessa de maconha seria entregue. Um automóvel levava a droga, enquanto o segundo escoltava o trajeto até o destino final, como apontam as investigações. Um dos carros foi abordado em uma blitz do posto rodoviário estadual da CE 060, por policiais militares do Batalhão de Polícia de Trânsito Urbano e Rodoviário Estadual (BPRE) da Polícia Militar do Ceará (PMCE).

Os policiais civis mantiveram as apurações e identificaram o paranaense Gregor Rodrigues Marques (29), residente em Navegantes (SC), e que estava em Mombaça no veículo utilizado para fazer o acompanhamento do outro carro que levava a droga. A Polícia Civil suspeita que ele seja o fornecedor da mercadoria apreendida no Ceará e que teria vindo para o Estado para se certificar que a remessa ilegal vinda de Santa Catarina chegaria ao destino final, em Fortaleza.

Operação interestadual

A partir das evidências e demais provas colhidas durante as investigações, a DCTD representou pelos seis mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporária em desfavor de Ana Vládia Santos da Silveira (24) e de Gregor. Na última sexta-feira (24), todos os mandados judiciais foram cumpridos, em Fortaleza (CE) e em Navegantes (SC). Gregor foi capturado após diligências da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina (PCSC), que também auxiliou nos levantamentos policiais da operação Conexão Floripa. Já os mandados judiciais em Fortaleza foram cumpridos por equipes da DCTD e da DCCLD.

Durante o cumprimento dos mandados, os policiais civis do Ceará apreenderam, no endereço onde Vládia foi presa, três tabletes e 296 trouxinhas de maconha (pesando 3,250 kg), três balanças de precisão, embalagens plásticas usadas para embalar narcóticos, um revólver calibre 38 e cinco munições do mesmo calibre. Além de Vládia, os policiais civis prenderam em flagrante delito: Carlos Eduardo Ferreira Matias (18), sem antecedentes; Francisco Matheus Miranda Rocha (18), sem antecedentes; e Maria Milena Silva Honorato (22), com duas passagens por tráfico de drogas.

Todos os suspeitos flagrados com materiais ilícitos foram levados para a sede da DCTD, onde foram autuados por tráfico e associação para o tráfico de drogas. Matheus também vai responder pelos crimes de receptação e posse irregular de arma de fogo. A Polícia Civil segue investigando a conexão dos suspeitos do Ceará com contatos no estado de Santa Catarina a fim de reunir mais provas e identificar outras pessoas suspeitas de participar do esquema de tráfico interestadual.

Denúncias

A população pode colaborar com os trabalhos investigativos repassando informações que tenha conhecimento sobre o tráfico de drogas e de suspeitos com envolvimento na atividade ilícita. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (85) 3472-1550, da DCTD, ou ainda para o número (85) 98895-5749, que é o WhatsApp da Divisão, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Fonte: SSPDS

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by