Nomeação de Cândido para reitor da UFC repercute na Assembleia

A nomeação do professor Cândido Albuquerque para a reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC) motivou ponderações dos deputados estaduais, durante sessão de ontem da Assembleia Legislativa.
O deputado Renato Roseno (Psol) criticou a decisão do presidente Bolsonaro em nomear Albuquerque. Conforme explicou o parlamentar, a decisão fere os princípios da democracia, uma vez que o professor foi o terceiro em número de votos na consulta pública realizada na universidade.

“Vimos isso acontecer em 1992, no governo Collor. Agora, a história se repete. Nós primamos pela democracia. Não podemos aceitar esta decisão e temos que lutar para revertê-la. Minha solidariedade à comunidade universitária e à população cearense”, declarou.
Na mesma linha, o deputado Carlos Felipe (PCdoB) criticou a forma como foi conduzida a nomeação do novo reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), José Cândido Lustosa Bittencourt Albuquerque. “Não vamos deixar de apoiar que ele faça uma boa gestão. Sabemos dos seus méritos profissionais, só lamento a forma como isso tudo está sendo conduzido”, disse.

Segundo Carlos Felipe, “essa é a forma como o governo Jair Bolsonaro tem lidado com tudo: com falta de respeito a entidades, servidores, estudantes, professores, etc”. “Sabemos que é legítimo e legal que o presidente indique alguém, mas devemos manter o respeito por quem faz a história acontecer cotidianamente”, afirmou.

Por outro lado, a deputada Dra. Silvana (PR) comemorou as nomeações de Cândido Albuquerque, como reitor, e de Glauco Lobo, como vice-reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC).
O anúncio foi feito na noite da última segunda-feira (19/08), pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. A parlamentar elogiou a conduta dos profissionais, considerando-os como “grandes homens honrados”.

A deputada questionou ainda as críticas ao presidente por ter nomeado o candidato menos votado na consulta pública feita junto à comunidade acadêmica. “Todos os que se inscreveram sabiam das regras, entendendo que é prerrogativa exclusiva do presidente nomear os reitores e vice-reitores das universidades federais”, apontou Dra. Silvana.

Sobre o tema, o deputado Heitor Férrer (SD) avaliou que os nomeados se credenciam para assumirem os cargos. “Se existe uma lista tríplice para a escolha, ninguém pode contestar ou fazer críticas dizendo que não há legitimidade. Dos três, o Executivo escolhe um, se não fosse assim o governante não teria o direito de escolher o nome de sua preferência”, apontou.
Já o deputado Tony Brito (Pros) parabenizou os nomeados, considerando Cândido Albuquerque como um dos profissionais mais preparados para o cargo. “Sei o quanto ele é capaz, eficiente e comprometido com a UFC”, pontuou o parlamentar.

OE

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by