Máfia da pandemia: Polícia Civil faz operação em empresas e hospitais suspeitos de superfaturamento na compra de equipamentos

Covid 5

A empresa Panorama é uma das quatro suspeitas de venda com superfaturamento

Covid 3

Outro alvo da operação da Delegacia de Combate à Corrpução (Decor) foi o Hospital da Mulher, em Fortaleza, onde os agentes apreenderam vários documentos e computadores 

Covi 4

A Polícia Civil apreendeu também dinheiro do caixa das empresas investigadas

A Polícia Civil do Ceará e o Ministério Público Estadual aprofundarão a investigação que aponta crime de desvio de verbas públicas através de superfaturamento na compra de equipamentos médicos e insumos para o combate à pandemia do Coronavírus. Nesta quarta-feira, a PC rsalizou uma operação de cumprimento de mandados de prisão nos “alvos” da investigação: Hospital da Mulher de Fortaleza, Hospital Municipal de Maracanaú e em quatro empresas que seriam as fornecedoras do material adquirido de forma ilícita.

A operação foi realizada pela equipe de policiais civis da Delegacia de Combate à Corrupção (Decor). As empresas investigadas são: Panorama Distribuidora de Medicamentos, Superfio Limitada, Central das Fraldas e GB Distribuidora. De acordo com as primeiras investigações, o grupo de empresas pertence a um mesmo ramo familiar e teria superfaturado a venda de equipamentos e insumos para as atividades dos dois hospitais, em Fortaleza e Maracanaú, no atendimento às vítimas do Covid-19.

Durante as diligências realizadas nesta quarta-feira, os policiais recolheram documentos, computadores e outros bens que poderão servir de meio de prova para a comprovação do crime contra os cofres públicos. Nomes de prováveis envolvidos na trama não foram ainda divulgados. A Polícia não descarta a possibilidade de realizar novas operações nas próximas horas para a coleta de mais provas contra os envolvidos no golpe contra os cofres públicos.

Gazeta da Jurema

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by