Mãe entra em trabalho de parto em ambulância a caminho de Fortaleza

Segundo informações colhidas por nossa equipe através de um relato, a criança teria nascido ainda quando a ambulância se dirigia rumo à Fortaleza. Segundo orientou a prefeitura municipal, não está ocorrendo realização de partos cesáreas devido a falta de profissionais para esse tipo de processo cirúrgico, como já veiculado anteriormente em toda a imprensa local, no entanto, o relato não dá conta de qual tipo de parto essa mãe teria que ter sido submetida oficialmente.

O relato dá conta de que: “A primeira vez que a mãe foi ao hospital, por volta de um determinado horário, não foi feito a checagem de toque e a mesma teve que retornar para sua residência. A gestante então retornou horas depois, sentindo fortes dores, que foram aumentando, a ponto de decidirem pela transferência para a Fortaleza, aonde seria feita a realização do parto, tendo o bebê nascido antes do fim do trajeto e seguido viagem mesmo após.”

A criança, que protagoniza esse fato, encontra-se bem de saúde e em breve retornara ao lar com sua mãe

O DRAMA VIVIDO PELAS GESTANTES:

O município de Itapajé, segundo a própria equipe da prefeitura municipal deu conhecimento, só poderá voltar a realizar o serviço cirúrgico de partos cesáreas, a partir de Fevereiro, quando houver profissional da área.

O drama relatado por gestantes e familiares destas é o medo de que a transferência ofereça mais riscos ao processo, tendo em vista que este já é mais complicado do que o parto normal.

O município de Itapajé segue sem ter informações públicas sobre nomeação oficial de quem estaria ou assumiria o comando da unidade hospitalar até a presente data desta publicação. O espaço encontra-se aberto para maiores esclarecimentos do outro lado do fato relatado.
(Foto autorizada pela a mãe)

Diário de Itapajé

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by