Estado renova parceria com Fortaleza e Ceará para gestão do Castelão e ampliação de projetos sociais

A primeira partida na Arena Castelão em 2020, já com a renovação da parceria, ocorre neste sábado (1) e envolve justamente as duas equipes no primeiro Clássico Rei do ano, válido pela Copa do Nordeste

O governador Camilo Santana recebeu na manhã desta quinta-feira (30), no Palácio da Abolição, representantes do Fortaleza Esporte Clube e do Ceará Sporting Club para tratar da renovação da gestão compartilhada da Arena Castelão com os clubes em dias de jogos das equipes. O modelo adotado durante o ano passado será repetido por todo este 2020, ficando os clubes responsáveis por toda a operação e administração do equipamento em suas respectivas partidas. Além disso, a parceria no campo social também será estendida para as areninhas do Estado.

“Tenho um compromisso de apoiar o esporte em nosso estado, que é importante não apenas do ponto de vista econômico, mas também social. Quero que os clubes cearenses estejam fortes, e que isso seja usado também para fortalecer nossos projetos sociais. O Governo do Estado está construindo equipamentos esportivos em todos os municípios e queremos que nossos clubes estejam envolvidos nesse projeto, de forma a abrir suas portas para jovens e crianças, que precisam de mais oportunidades”, afirmou o governador Camilo Santana.

Para Marcelo Paz, presidente do Fortaleza, a parceria gera benefícios bilaterais entre as partes envolvidas e culmina com ganhos reais para o torcedor cearense. “É um modelo em que os clubes puderam ter mais flexibilidade na gestão, podendo oferecer diversos benefícios a mais para o torcedor, redução de custos nos bares, as festas feitas no dentro do estádio, ações comerciais e promocionais. O Castelão é um grande equipamento que os clubes precisam dele ativo e o Estado precisa de recursos para mantê-lo. Isso é um impacto de uma via de mão dupla que todo mundo ganha, principalmente o torcedor cearense”, ponderou o gestor tricolor.

O mandatário alvinegro, Robinson de Castro, lembrou o fomento em diversos segmentos a partir do que envolve os dois principais clubes do estado. “Isso é importante para o futebol cearense, para a sociedade, porque o Governo do Estado apoiando os clubes na Série A do Campeonato Brasileiro significa impacto na economia, inclusão social, mais investimentos na geração de emprego. O futebol hoje também faz parte dessa engrenagem que move a economia local e o governador entende isso e sabe da importância de estimular para que os clubes permaneçam na Série A”, enfatizou.

Fora das quatro linhas

Além da gestão da Arena Castelão, Ceará e Fortaleza marcaram outro golaço, dessa vez na área social. Ambos vão ampliar sua participação em projetos do Governo do Ceará que estimulam famílias carentes a buscarem opções dignas em suas vidas. A dupla já apoia iniciativas no sistema socioeducativo do Estado e agora vai contribuir com ações nas areninhas. “É um equipamento que o Brasil precisa conhecer e até copiar. O Governo do Estado de forma muito sensível, junto com os clubes, vai trabalhar também nessa seara”, enalteceu Marcelo Paz. Para Robinson de Castro, as marcas dos clubes agregam valor aos projetos, pois “o futebol tem sua relevância do ponto de vista lúdico, econômico e também de representação que os clubes levam”.

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by