ENDIVIDAMENTOS DAS FAMÍLIAS EM TEMPOS DE PANDEMIA: O QUE FAZER?

O endividamento de famílias bate recorde, diz a Confederação Nacional do Comércio (CNC). Dívidas com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê da loja, empréstimos, prestações diversas e seguro estão asfixiando os orçamentos das famílias.

Em meio a Pandemia da Covid-19, o percentual de famílias com dívidas atingiu em junho o recorde histórico de 67.1% e olha, ainda não concluímos o final do mês, segundo a pesquisa realizada de endividamentos e inadimplência do Consumidor (CNC). 

O cenário fica ainda pior, pois cresce o número de famílias que cada vez mais recorrem aos bancos para pagar dívidas e despesas correntes, ou seja, aquelas despesas ordinárias do mês.

Segundo a mesma pesquisa um número cada vez maior de famílias declaram não ter condições de pagar suas contas ou dívidas já em atraso e que, portanto, permaneceriam inadimplentes.

E o que fazer? Controle rígido nas contas, como consultar com frequência, os extratos bancários da conta e do cartão de crédito para monitorar de forma ostensiva os ganhos.

E o que você não deve fazer de jeito nenhum? Parcelar contas fixas do mês, como água, luz, gás e supermercado. Não se parcela contas essenciais do mês em cartão de crédito. Fazendo isso, com uma certa frequência pode comprometer seu orçamento familiar. 

Quer saber mais? Tenho muitas dicas de educação financeira e sobre investimentos, me acessa pelo WhatsApp 85 9 96776090 e pelos Instagram mindsetemprededor/diretoenoponto.

Por Profa. Dra. Valéria Bastos. 

Gestão de investimentos e educadora financeira. Conciliadora e Mediadora certificada pelo Conselho Nacional de Justiça. Discente do curso de Direito, com foco em gestão financeira. Mestre e Doutora na área de Saúde Coletiva, com ênfase em gestão, avaliação e políticas públicas.

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by