Covid-19 continua em queda e Ceará é destaque mundial

Com contínua queda nos índices relacionados à covid-19, o sistema de acompanhamento de dados de saúde pública do Governo do Estado, IntegraSUS, aponta, entretanto, o aumento do número de pessoas recuperadas da doença pandêmica. Já são 205.549 mil vencedores. Mas outro dado que chama atenção é a quantidade de óbitos ocorridos no período de 17 horas, do dia, 16 até o mesmo horário de ontem (17).
No intervalo de 24 horas, apenas duas pessoas não resistiram à infecção. Mesmo ainda sendo um número trágico, a redução se mostra positiva frente ao que o Ceará já contabilizou em maio, por exemplo, quando houveram dias onde mais de 150 pacientes perderam a vida.
No entanto, as experiências vividas pela gestão sanitária do Estado estão contribuindo para a comunidade científica internacional. Com autoria de pesquisadores da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), o artigo “Sintomas Clínicos Recorrentes de Covid-19 em Profissionais da Saúde: Uma Série de Casos no Brasil” obteve destaque internacional ao figurar no Top 10 do Covid Reference, site com notabilidade global sobre a pandemia. A publicação científica é a primeira do País a acompanhar casos de reincidência por meio de um relato que dá base para muitos aprofundamentos, incluindo o debate sobre a eficácia da esperada vacina para o novo coronavírus.

De novo
“Estudar essa possibilidade de recorrência tem uma enorme importância científica, pois isso pode determinar o risco de novo adoecimento pelo Sars-CoV-2. A pesquisa de casos de pessoas com sintomatologia persistente pode trazer muitas informações desse impacto na qualidade de vida das pessoas acometidas e também sobre quais serão os impactos desses sintomas tanto tempo depois dentro do sistema de saúde”, avalia Christianne Takeda, ressaltando os possíveis desdobramentos desses sintomas no sistema de saúde do País.
O artigo analisa seis casos de profissionais de saúde no Brasil que se recuperaram, mas novamente apresentaram sintomas consistentes de covid-19, com novos resultados positivos do teste. Os casos relatados apresentaram início dos sintomas entre 16 de março de 2020 e 9 de abril de 2020. Os avaliados têm a média de idade de 43 anos.
“A quantidade de artigos que estão saindo de covid-19 é gigantesca. Nosso artigo ter sido escolhido entre os dez artigos mais importantes, sem dúvidas, é um grande reconhecimento, um grande estímulo”, destaca Keny Colares. O infectologista aponta o pioneirismo da publicação no Brasil, onde alguns pesquisadores já vinham abordando o tema em jornais, mas ainda não havia publicação científica consolidando o assunto. “Se houver um pouco de disposição e apoio, é possível a gente fazer coisas que vão ser admiradas pelo restante do mundo”, completa.

Dúvidas
O paciente de coronavírus fica completamente recuperado e depois não vai ter mais nenhum tipo de consequência? Existe alguma sequela de longo prazo? Se acontecer de o paciente ter a doença a segunda vez, será mais leve ou mais grave? São muitos os questionamentos levantados em meio à pandemia, que tornou-se desafio global. No artigo, os autores refletiram sobre diversas inquietações envolvendo o coronavírus.
“Saber o grau de proteção que a gente tem com essa doença vai dar uma ideia do grau de proteção que a gente pode esperar dessa vacina prometida que todo mundo está esperando com muita ansiedade, mas que ainda não temos. Se de repente a covid-19 se mostrar uma doença de uma proteção muito baixa, a gente vai ter que começar a pensar que talvez essas vacinas não sejam tão protetoras como a gente imaginava”, detalha Keny Colares.

OE

Participe, envie sua notícia direto para o nosso Whatsapp.
Powered by